Segurança

Golpes no mundo digital: como se proteger?

Todos os dias, milhares de informações são trocadas pela internet. Mas os mesmos dados que servem para facilitar o acesso a produtos e serviços online podem ser usados para a aplicação de golpes. Conhecer os principais tipos é fundamental para se proteger deles.

Provavelmente você já recebeu um e-mail falso, SMS suspeito ou até mesmo um trote telefônico. Pois saiba que essas estão entre as principais formas de atuação dos golpistas para furtar dados pessoais. 

Um dos métodos de golpe mais comuns no âmbito digital é o phishing. Esta é uma tentativa fraudulenta de obter informações ou dados através de uma mensagem enviada por e-mail ou por WhatsApp. Geralmente solicita dados como senhas, números de cartão de crédito ou de documentos.

Outra forma de obter dados utilizada por golpistas é o smishing. Esse é o termo usado para descrever mensagens falsas enviadas por SMS. Elas são curtas e contêm algum tipo de oferta com um link que irá direcionar você para um site.

Na imagem abaixo, veja um exemplo de SMS falso com uma grande oferta:

Exemplo de smishing, tentativa de golpe com falsa oferta por SMS

Repare que a mensagem foi enviada por um número aleatório, e o link informado é uma URL encurtada. Nesses casos, o importante é não agir no impulso.

Em primeiro lugar, pergunte-se se a mensagem recebida faz sentido para você. Lembre que instituições costumam oferecer crédito para quem já é cliente. Ou seja, se você receber alguma proposta de uma empresa onde nunca comprou ou se cadastrou, deve desconfiar.

O golpe do falso sequestro

Além do phishing e do smishing, outro modo de enganar pessoas para obter vantagens é o vishing (phishing por voz), que se refere à tentativa de golpe por ligação telefônica. Lembra do famoso golpe do sequestro? É um exemplo clássico de vishing.

No golpe do falso sequestro, o criminoso liga para uma vítima aleatória, diz ter sequestrado seu filho ou filha, e pede dinheiro pelo resgate. O valor solicitado pode ser baixo. O objetivo é garantir que a pessoa efetue o pagamento antes de perceber que se trata de uma farsa.

Mas, como reagir ao receber uma ligação suspeita? Novamente, a dica é não agir no impulso. Certifique-se do que aconteceu antes de tomar qualquer decisão.

Como utilizar tanta tecnologia e manter-se protegido?

Outra forma de se proteger de golpes que se utilizam da tecnologia é redobrar a atenção às mensagens que você recebe. Desconfie de e-mails, SMS e ligações de pessoas que você não conhece. Mais ainda quando solicitam o envio de algum tipo de dado pessoal.

Observe, ainda, a linguagem utilizada nas mensagens. Conteúdos maliciosos costumam ser impessoais, ou seja, não citam seu nome. Vários deles têm sentido de urgência, como no caso de uma oferta que está prestes a terminar. Além disso, é comum terem erros de ortografia.

Evite clicar em URLs encurtadas, que não mostram o endereço completo do site. Se receber mensagens de promoções, verifique nos canais oficiais da marca se a oferta é real.

Na imagem abaixo, veja um exemplo de mensagem maliciosa usando um suposto aumento de limite de cartão de crédito:

Tentativa de golpe online com falsa oferta de crédito feita com e-mail particular

Repare que, apesar de se identificar como Agibank, o remetente é um e-mail particular.

Em situações como essa, tenha em mente que nenhum banco entra em contato com cliente a partir de e-mails particulares. Também não enviam mensagens solicitando dados como senha e número de cartão. Na dúvida, procure seu gerente ou vá pessoalmente até a agência bancária.

 Como proteger suas senhas

Além de dar mais atenção às mensagens, para evitar golpes online, é importante criar boas senhas. São elas que comprovam que você é o dono de uma conta e tem permissão para acessar um determinado local.

Para que ninguém se passe por você, lembre-se que:

  • A senha é particular. Não compartilhe nem anote em lugares que podem ser acessados por outras pessoas;
  • Não se deve usar como senha informações simples demais, como a sua data de nascimento. Crie algum tipo de combinação para deixá-la mais forte;

Na medida do possível, tente variar as senhas utilizadas em diferentes sites. Para facilitar, você pode usar ferramentas de armazenamento. Algumas opções são o LastPass, True Key e 1Password.

Outra forma de se proteger de golpes online é ativar o segundo fator de autenticação para seus aplicativos. Ele ajuda a confirmar se é você mesmo quem está usando seus dados cadastrais.

Golpes online em compras pela internet

Uma das principais iscas para o furto de dados são ofertas imperdíveis de produtos online. As compras pela internet estão crescendo no Brasil e, no último ano, aumentaram ainda mais.

De olho nos dados dos compradores online, muitos golpistas usam a identidade visual de marcas conhecidas. Por isso, sempre que você receber uma oferta, tente verificar sua legitimidade.

Outra opção para descobrir se uma empresa é confiável são os comentários de consumidores. Eles dão pistas sobre a reputação da marca. Também ajudam a descobrir se ela cumpre o que promete antes de efetuar a compra.

Brasil foi o país com mais golpes online em 2020

Com a popularização das transações online, os riscos de ser vítima de um golpe também cresceram. Em 2020, o Brasil foi líder mundial em golpes de phishing.

Uma pesquisa da Kaspersky indica que um em cada cinco brasileiros sofreu pelo menos uma tentativa de ataque desse tipo naquele ano. Entre as informações mais sequestradas estão senhas bancárias, dados pessoais e credenciais de contas online.

O estudo revela, ainda, que os crimes cresceram mais de 120% com a pandemia. Isso ocorre porque para “fisgar” as vítimas, as mensagens de phishing utilizam como isca assuntos que despertem curiosidade.

Ou seja, o golpe está aí, e cai quem não está bem informado, ou quem, mesmo com acesso à informação, julga que os cuidados necessários são perda de tempo.

Quanto mais conhecimento você tiver, mais preparado estará para lidar com essas situações e evitar ser vítima de golpes. Além disso, poderá repassar o que sabe, ajudando a conscientizar mais pessoas sobre segurança digital.

%d blogueiros gostam disto: